Blog

A importância da gestão comportamental nas empresas?

Com o mercado cada vez mais competitivo, as empresas estão sempre em busca de novas ferramentas administrativas que possam melhorar seus resultados e fazer diferença no dia a dia dos seus colaboradores. Uma das ferramentas que vem ganhando espaço no setor de RH ultimamente é a gestão comportamental. Como é possível implantá-la e o que ela pode fazer pelo seu negócio? Confira a seguir.

O que é gestão comportamental?

A gestão comportamental é uma ferramenta que trabalha com o perfil de comportamento dos funcionários da empresa. A partir desse perfil, é possível fazer uma análise completa da equipe e encontrar as melhores soluções para aumentar a produtividade individual e coletiva. Ela traz ainda mais destaque para o setor de RH, que passa a ser visto como parte essencial do planejamento estratégico, tendo influência direta no desempenho do negócio.

Podendo ser implantada nos profissionais que já fazem parte do staff, ela também é fundamental no processo de contratação. Já que, a partir dela, o RH saberá exatamente o tipo de funcionário que deverá contratar. Dessa forma, a rotatividade dentro da companhia é reduzida, sendo mais fácil manter o quadro de funcionários trabalhando em uníssono.

Por que ela é importante?

Mais do que uma ferramenta, a gestão comportamental passa a ser vista como uma estratégia de empresas que desejam se manter engajadas e que visam uma melhor produtividade. Afinal, com essa ação, é possível ter colaboradores que se complementem. Já que os líderes passam a conhecer melhor as forças e fraquezas de cada um deles, tornando toda a equipe mais coesa.

Dessa forma, designar tarefas se torna mais fácil e todo o ambiente de trabalho também fica mais agradável. Como consequência, os resultados são melhores e a quantidade de erros diminui.

Como implantar a gestão comportamental na sua empresa?

A primeira coisa que você deve saber antes de começar com a implantação é que essa ferramenta deve abranger toda a companhia, desde os líderes até os liderados. Além disso, é fundamental conhecer sua equipe, para encontrar a melhor metodologia para ela. Depois dessas primeiras percepções, está na hora de analisar os pontos fortes e fracos dos funcionários e a forma mais eficiente de fazer isso é através do diálogo. Pois, somente dessa forma, é possível saber o que acontece profissionalmente e pessoalmente com cada um dos colaboradores. É importante, inclusive, que após identificar problemas, o RH ajude o funcionário a solucionar suas questões, mantendo o canal aberto para que o profissional possa conversar sempre que necessário.

Outra dica interessante para traçar o perfil comportamental do colaborador é usar a metodologia DISC. Ela foi criada pelo psicólogo William Moulton Marston e mensura a dominância, influência, cautela e estabilidade dos profissionais. Isso, inclusive, pode ser usado no processo de seleção. E por falar nisso, é fundamental criar um perfil do tipo de trabalhador que a empresa precisa antes de iniciar as buscas. Sendo assim, erros são evitados na hora da contratação e o processo se torna mais rápido e eficaz.

Depois de traçar o perfil de todos os colaboradores, utilize esse mapeamento na hora de distribuir as tarefas e também para dar gratificações. Finalmente, como toda a nova implantação que uma empresa faz, a gestão comportamental também deve ser analisada. Dessa forma, é possível verificar se as mudanças surtiram efeito positivo, além de perceber o que ainda pode ser melhorado. Com o diagnóstico do desempenho, aproveite para passar um feedback aos colaboradores, para que eles também se sintam incentivados a evoluir.

< Voltar